Instalação de aplicativos fora da Play Store ou Apple Store é maior entrada para malwares

O download de um aplicativo malicioso é a forma mais comum de que o malware para Android chegue ao seu dispositivo. Uma vez lá, você pode executar uma quantidade de ações nefastas que podem colocar em risco a sua segurança on-line.

Um malware para Android mais comum visto nos últimos anos é Hummingbad. Detectado pela primeira vez em 2016, Hummingbad se espalhou inicialmente através de lojas de aplicativos de terceiros, mas, finalmente, chegou à Google Play Store. Seu principal objetivo era fazer com que os usuários fizessem clique em anúncios falsos para a web e dispositivos móveis, com a intenção de gerar receita para a empresa de publicidade da china que se escondia por trás do ataque, Yingmob.

Como o Malware danifica o celular?

O malware também instalou rootkits, dando aos hackers o controle total sobre os dispositivos infectados, e permitindo-lhes fazer download de aplicativos maliciosos no dispositivo sem consentimento do proprietário. Outras aplicações falsas, como jogos, causaram estragos semelhantes; como Finger Hockey para o Android, que roubou aos hackers informações confidenciais.

E embora o malware para iOS é muito mais difícil de encontrar, não é inexistente. Em 2015, uma estirpe de malware para iOS conhecida como KeyRaider tomou-se como objetivo para os dispositivos iOS com jailbreak.

A maior notoriedade de KeyRaider ocorreu pelo fato de roubar dados de usuários de mais de 225 000 contas da Apple, incluindo nomes de usuário, senhas e informações de compra, bem como porque deshabilitaba as funções de desbloqueio para iPhone e iPad. Ainda pior, KeyRaider codificou os dispositivos de alguns usuários e exigiu um resgate para desbloqueá-lo (o que também é conhecido como ransomware).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *