Quais são as alíquotas para pessoas físicas? Veja como é feita a taxação

Os indivíduos no Brasil estão sujeitos a uma série de impostos, incluindo impostos sobre o rendimento das pessoas singulares, impostos sobre a segurança social e impostos sobre doações e Sucessões. Não há imposto de renda local ou estatal para os indivíduos.

Entre os mais caros estão o IPVA para quem tem um veículo registrado em seu nome e o Imposto de Renda que incide sobre o salário do contribuinte. Em impostoderenda2019.blog.br pode-se averiguar as cotas e o passo a passo de como fazer a declaração para a Receita Federal online.

Abaixo, segue os guias dos principais impostos incidentes para além do imposto de renda.

Imposto por residência

Os seguintes indivíduos são considerados residentes para efeitos fiscais: (1) um indivíduo que reside permanentemente no país; (2) naturalizados os estrangeiros; (3) os estrangeiros portadores de visto permanente ou visto temporário com contrato de trabalho, a partir da data da chegada; e (4) os estrangeiros portadores de visto temporário, mas nenhum local do contrato de trabalho, após a conclusão 183 dias (se é ou não consecutivos) de física de residência no Brasil, em qualquer período de 12 meses.

Rendimentos e taxas tributáveis

Os residentes são tributados sobre o rendimento mundial, com um crédito fiscal estrangeiro para impostos pagos no País de origem (sujeito a um tratado fiscal aplicável ou reciprocidade bilateral). Os não residentes são tributados sobre os rendimentos de origem brasileira. A fonte de renda é determinada pela localização do ordenante, independentemente de onde o trabalho é realizado.

Lucro

Os residentes são tributados pelo seu rendimento bruto, que inclui os rendimentos nacionais e de origem estrangeira, com um crédito estrangeiro para impostos pagos no estrangeiro (sujeito a um tratado fiscal aplicável ou reciprocidade bilateral). É importante mencionar que o crédito do imposto estrangeiro é apenas sobre o rendimento de origem estrangeira).

O rendimento bruto é normalmente tributável, quer seja recebido em dinheiro ou em espécie. O rendimento tributável inclui ordenados, salários, bônus, benefícios marginais, honorários e comissões de consultoria, prêmios, comissões de Diretores e juros e dividendos de fontes estrangeiras. Inclui também a maioria dos subsídios relacionados com o emprego, incluindo subsídios de habitação e subsídios para férias no domicílio concedidos por um empregador.

Os bônus formais de participação nos lucros pagos por um empregador Brasileiro aos seus empregados estão isentos apenas para efeitos do INSS (imposto de segurança social) e do fundo de indemnização. Para fins de imposto de renda de retenção na fonte, os bônus de participação nos lucros são tributados a taxas progressivas que variam de 0 por cento a 27,5 por cento. Os dividendos recebidos de fontes locais estão isentos de impostos.

Deduções e franquias

Os contribuintes podem deduzir determinadas despesas ao calcular o passivo mensal do imposto sobre o rendimento e outras despesas quando apresentarem a sua declaração anual federal de imposto sobre o rendimento. As deduções permitidas no cálculo do imposto sobre o rendimento mensal incluem o seguinte::

Impostos de segurança social pagos pelo empregado a entidades federais, estaduais ou municipais;

Contribuições para planos de pensões privados brasileiros, até 12 por cento da renda bruta, desde que também sejam feitas contribuições para a segurança social oficial;

Pagamentos de pensão de alimentos ou de pensão de alimentos ao abrigo de uma decisão judicial (aplicam-se limites especiais para a pensão de alimentos paga aos beneficiários residentes no estrangeiro.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *